Alguns Prédios pelo Mundo:

– River Beech em Chicago – EUA: 42 andares;

– W350 em Tóquio – Japão: 70 andares e 350 metros de altura;

– Prédio Estudantil em Vancouver – Canadá: 18 andares e 53 metros de altura;

Prédio da AMATA em São Paulo (Vila Madalena) – Brasil: 13 andares.

Ao contrário da ideia enraizada na cultura brasileira, que no âmbito da construção civil trata a madeira como material secundário ou de acabamento, diversos países estão enxergando-a como uma alternativa muito promissora em substituição ao concreto armado e aço como estrutura para diversos tipos de obras, inclusive no que tange à Arranha Céus.

A madeira é o único material renovável presente na construção civil que ainda auxilia na absorção de dióxido de carbono durante seu crescimento e toda vida útil da edificação. Além da energia necessária para a produção de 1 m³ de madeira ser muito inferior à necessária para produzir 1 m³ de cimento ou de aço, a madeira ainda melhora consideravelmente o conforto térmico do ambiente diminuindo o consumo de energia com ar condicionado, por exemplo.

Com isso, a madeira oriunda de reflorestamento é amplamente utilizada em países como: EUA, Japão, Chile, Canadá, entre outros. Destaca-se o sistema construtivo tipo Wood Frame que utiliza madeira maciça serrada da espécie Pinus e corresponde a grande maioria das residências e pequenas construções nos países citados acima.

Como resultado do constante desenvolvimento da indústria madeireira, surgiram diversos materiais com características especiais que possibilitam a construção de prédios tão altos como os de concreto ou aço. O principal material de madeira industrializada utilizado hoje é chamado de CLT, ou Cross Laminated Timber, onde camadas de madeira maciça (Pinus) são coladas em sentidos opostos e alternados com adesivo industrial submetido a grande pressão. Além de ser à prova d’água,   essas apresentam propriedades mecânicas superiores devido a melhor distribuição das tensões em todas as direções, mitigando o efeito da anisotropia da madeira.

Muitos acreditam na madeira como material de construção do futuro até mesmo como uma exigência de órgãos reguladores, a exemplo do Japão onde desde 2010 é obrigatório que prédios de até 3 andares sejam de madeira.

 

*texto elaborado por Proenvil Engenharia e Projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *